Minha lista de blogs

terça-feira, 30 de dezembro de 2014

ME, ME, ADSUM - Por Josefino Soulary - Poeta Francês

.
Ei-los perante o magistrado, 
Que lhes diz: "Casados estais
Em nome da Lei; quanto ao mais, 
Lá vos fica ao vosso cuidado."
.
Diz depois no templo sagrado
O padre: "Abençoados sejais
Em nome da Fé; ora entrais  
No grande mistério ignorado."
.
Mas eis que no limiar divino
Surge um formoso deus menino
E assim ao par exclama: "Eu sei,
.
Loucos, que não contais comigo!
Pois sou o Amor, e vos desligo, 
Eu não conheço a Fé, nem Lei."
.
BREVE BIOGRAFIA 
         José Maria Soulary, conhecido por Josefino Soulary, foi um poeta francês nascido em Lião a 23 de Fevereiro de 1815; morreu na mesma cidade em 28 de março de 1891. Tornou-se notável sobretudo pela beleza dos seus sonetos. A sua obra é grandiosa e está publicada em três volumes (1872 - 1883). 
Nicéas Romeo Zanchett

sábado, 20 de dezembro de 2014

ADORADO MEU SURGISTE - Por Verônica Catarina Ramos


Nascimento do nosso filho. 


Verônica e nosso filho em Paquetá. 


Nosso filho - Av. Sernambetiba - 1978/83

.
Surgiste como um sol em minha vida
Após a noite balda de luar...
Surgiste com aurora revestida
De brilho raro, de fulgor sem par...
.
Surgiste quando a névoa dos caminhos
"Tão densa..." me impedia de avistar
Um roseiral - que apesar de espinhos
Os nossos olhos pode deleitar...
.
Surgiste quando, ao meio da jornada
Minh'alma vislumbrava, na incerteza,
O fim de sua longa caminha... 
.
Mas tu surgiste... na realidade;
Agora em minha vida há mais beleza,
Mais resistência na adversidade! 
.
Rio 03-10-74
"Que hoje 6 meses que surgiste se completam e hão de ser renovados por toda a eternidade. 
Com meu Carinho 
Verônica Catarina Ramos.

sábado, 22 de novembro de 2014

NASCIDA FOSTE... - Wilson Woodrow Rodrigues

Desenho de Romeo Zanchett 
.
Nascida foste sobre um mar de bruma
e ao mar roubaste as curvas peregrinas. 
E guardas em teu corpo a cor da espuma
e em teu olhar desejos de neblinas. 
.
Danças em torno de mim. São névoas finas
os gestos sensuais. E dança alguma
sugere tanto o misto de onda e pluma, 
de mar e céu, de dúbias bailarinas. 
.
És para mim paisagem de delícias, 
diversa e vaga, lúbrica e ondulante, 
perdida numa tarde tão nevoenta, 
.
que eu mesmo temo que sutis carícias
me poderão fugir num breve instante,
quando de instante a instante o amor aumenta. 
.
BREVE BIOGRAFIA 
              Wilson Woodrow Rodrigue, nasceu em Salvador, estado da Bahia, em 1916. 
Nicéas Romeo Zanchett 

SONETO DA AUSENTE - Cassiano Ricardo

Desenho de Romeo Zanchett
É impossível que, na furtiva claridade, 
que te visita sem estrela nem lua, 
não percebas o reflexo da lâmpada
com que te procuro pelas ruas da noite. 
.
É impossível que, quando choras, não vejas 
que uma das tuas lágrimas é minha. 
É impossível que, com o teu corpo de água jovem, 
não adivinhes toda a minha sede. 
.
É impossível não sintas que a rosa
desfolhada a teus pés, ainda há um minuto, 
foi jogada por mim com a mão do vento. 
.
É impossível não saibas que o pássaro,
 caído em te quarto por um vão da janela, 
era um recado do meu pensamento. 
.
BREVE BIOGRAFIA 
            Cassiano Ricardo, nasceu em São José dos Campos - SP. em 1895. 
Nicéas Romeo Zanchett 

IDÍLIO - Carlos Augusto Ferreira

Desenho de Romeo Zanchett 
Vamos, amor, por esses campos fora, 
asas abrindo à doce luz da vida, 
ouvir a terna, a meiga, a apetecida
canção que entoa a terra à deusa Aurora. 
.
Vamos, que é tempo. A natureza inflora
montes, vales, vergéis, e embevecida
treme de amor a rosa. Ouves, querida, 
a ave que canta? a viração que chora? 
.
Vês? Que alegre manhã! Todo o arvoredo 
tão fresco e bom! O alegre passaredo
enche a selva de mágico rumor... 
.
Pois cantemos também, vamos risonhos
haurir a vida em turbilhões de sonhos, 
asas abrindo ao quente sol do amor!...
.
BREVE BIOGRAFIA 
             Carlos Augusto Ferreira, nasceu em Porto Alegre, estado do Rio Grande do Sul. (1847). 
Nicéas Romeo Zanchett

SETE POEMAS PORTUGUESES - Ferreira Gular

Pintura Romeo Zanchett 
.
Prometi-me possuí-la muito embora
ela me redimisse ou me cegasse. 
Busquei-a nas catástrofes, na aurora, 
e na fonte e no muro onde sua face
.
entre a alucinação e a paz sonora
da água e do musgo, solitário nasce. 
Mas sempre que me acerco vai-se embora
como se me temesse ou me odiasse. 
.
Assim persigo-a lúcido e demente. 
Se por detrás da tarde transparente
seus pés vislumbro, logo nos desvãos 
.
das nuvens fogem, luminosos e ágeis.
Vocabulário e corpo - deuses frágeis -
eu colho a ausência que me queima as mãos. 
.
BREVE BIOGRAFIA 
             O  poeta Ferreira Gular nasceu em São Luiz, estado do Maranhão. (1924). Vive no Rio de Janeiro - RJ. 
Nicéas Romeo Zanchett 

quarta-feira, 19 de novembro de 2014

AMOR, FELICIDADE... - Guilherme de Almeida

Pintura : Romeo Zanchett 
.
AMOR, FELICIDADE...
Infeliz de quem passa pelo mundo,
procurando no amor felicidade; 
a mais linda ilusão dura um segundo,
e dura a vida inteira uma saudade. 
.
Taça repleta, o amor, no mais profundo
íntimo, esconde as jóias da verdade: 
só depois de vazia mostra o fundo, 
só depois de embriagar a mocidade...
.
Ah! quanto namorado descontente, 
escutando a palavra confidente
que o coração murmura e a voz não diz, 
.
percebe que, afinal, por seu pecado, 
tanto lhe falta para ser amado, 
quanto lhe basta para ser feliz!
.
BREVE BIOGRAFIA 
            Guilherme de Andrade Almeida, nasceu em Campinas, estado de São Paulo. Foi considerado o príncipe dos poetas brasileiros. (1890) 

segunda-feira, 17 de novembro de 2014

SONETO DA DEVOÇÃO - Vinicius de Moraes

Pintura a óleo - Romeo Zanchett 
.
SONETO DA DEVOÇÃO
Essa mulher que se arremessa, fria
e lúbrica aos meus braços, e nos seios
me arrebata e me beija e balbucia
versos, votos de amor e nomes feios, 
.
essa mulher, flor de melancolia
que se ri dos meus pálidos receios, 
a única entre todas a quem dei 
os carinhos que nunca a outra daria, 
.
essa mulher que a cada amor proclama 
a miséria e a grandeza de quem ama
e guarda as marcas dos meus dentes nela, 
.
essa mulher é um mundo! - Uma cadela
talvez... - Mas na moldura de uma cama
nunca mulher nenhuma foi tão bela! 
.
BREVE BIOGRAFIA 
           Vinícius de Moraes nasceu no Rio de Janeiro - RJ em 1913. 
Nicéas Romeo Zanchett 

A BEM-AMADA - Mário Cruz

Escultura - Romeo Zanchett 
.
A BEM-AMADA 
- Ó liturgias negras e vermelhas 
no holocausto da flor-tabu do Sexo, 
sobre um corpo que cheira mel de abelhas, 
e que cingimos num profundo amplexo! 
.
Das nacaradas conchas das orelhas
vir com a boca até parar, perplexo, 
à beira do seu ventre, algo convexo, 
que encerra nebulosa e centelhas... 
.
E quando a Bem-Amada, doce e langue, 
na tortura do espasmo, quase exangue, 
toda se contorcer numa ânsia louca, 
.
quero sentir-lhe as lágrimas correr
pelo meu rosto abaixo, e adormecer
o hálito a respirar de sua boca...
.
BREVE BIOGRAFIA 
Mário Cruz, nasceu em Belém, estado do Par´. (1917).
Nicéas Romeo Zanchett 


CONFISSÃO - Manuel Bandeira

Pintura sobre papel - Romeo Zanchett 

CONFISSÃO 
Se não a vejo e o espírito a afigura, 
cresce este meu desejo de hora em hora...
Cuido dizer-lhe o amor que me tortura, 
o amor que exalta e a pede e a chama e a implora.
.
Cuido contar-lhe o mal, pedir-lhe a cura...
Abrir-lhe o incerto coração que chora, 
Mostrar-lhe o fundo intacto de ternura, 
agora embravecida e mansa agora...
.
E é num arrombo em que a alma desfalece
de sonhá-la prendada e casta e clara,
que eu, em minha miséria, absorto a aguardo...
.
Mas ela chega, e toda me parece
tão acima de mim... tão linda e rara...
Que hesito, balbucio e me acovardo. 
.
BREVE BIOGRAFIA 
             Manuel Carneiro de Souza Bandeira, nasceu em Recife, estado de Pernambuco. (1886)
Nicéas Romeo Zanchett 

domingo, 16 de novembro de 2014

SONETO DA AURORA - Ledo Ivo

Desenho de Romeo Zanchett 
.
SONETO DA AURORA 
Quando a aurora se for, não mais seremos
o que ora somos, entre a Noite e o Dia,
cegos contempladores da magia
que no aquário da noite surpreendemos; 
.
Somos flamas do instante, e em luz ardemos
presos eternamente ao que seria 
o amor em nossos corpos, alegria
do perpétuo horizonte em que nascemos.
.
Das corolas do céu extraio ardente
forma de redenção cativa à hora
 em que ao puro lilá fui entregar-me. 
. Que somos nós senão a eternidade? 
o amor transfigurou-se como a aurora
e se extinguiu após enfeitiçar-me. 
.
BREVE BIOGRAFIA 
            Ldo Ivo, nasceu em Maceió, estado de Alagoas, (1924). 
Nicéas Romeo Zanchett
 

GREGA - José Jambo da Costa

Desenho de Romeo Zanchett 
.
GREGA 
Arde em teu corpo o sol dos meus ciumes!
Sofro, soluço, arquejo, estendo os braços, 
ante teus seios líricos em cumes
e a elegância macia dos teus passos. 
.
Cheiras a terra e a bárbaros perfumes
que envolvem nossos corpos como laços, 
a tua boca tem calor de lumes
nas convulsões febris de teus abraços!
.
Fervem marés de sangue em teus carinhos
e em tuas linhas curvas e morenas
dança a embriaguez fatal de rubros vinhos. 
.
Que eu morra como um sol sobre teu flanco, 
vendo a beleza nua das helenas
esplendor no teu corpo esguio e branco.
.
BREVE BIOGRAFIA 
              José Jambo da Costa nasceu em Conservatória, Valença, estado do Rio de Janeiro. (1929). 
Nicéas Romeo Zanchett 



ÚLTIMA PÁGINA - Olavo Bilac

.
ÚLTIMA PÁGINA 
Primavera. Um sorriso aberto em tudo. Os ramos numa palpitação de flores.
Dourava o sol de outubro a areia dos caminhos 
(lembras-te, Rosa?) e ao sol de outubro nos amamos. 
.
Verão. (Lembras-te, Dulce?) à beira-mar, sozinhos, 
tentou-nos o pecado: olhaste-me... e pecamos; 
e o outono desflorava os reseirais visinhos, 
ó Laura, a vez primeira em que nos abraçamos... 
.
Veio o inverno. Porém, sentada em meus joelhos, 
nua, presos aos meus os teus lábios vermelhos, 
(lembras-te, Branca? ardia a tua carne em flor...
.
Carne, que queres mais? Coração, que mais queres?
Passam as estações e passam as mulheres...
E eu tenho amado tanto! e não conheço o Amor!
.
Nicéas Romeo Zanchett  

DESEJO - Maria Thereza de Andrade Cunha

Desenho de Romeo Zanchett 
.
DESEJO 
Na grande exaltação que me tortura,
 porque desejo tanto e inutilmente, 
o teu amor apenas me consente
a carícia das mãos, suave, pura...
.
Nunca um beijo de amor. Nunca doçura
de um longo beijo, rubro, e insano, e ardente. 
Nunca teu braço, apaixonadamente, 
ao redor de meus ombros, da cintura...
.
Apenas tuas mãos postas nas minhas. 
- Por que não vês, porque não adivinhas
tudo que, em vão, meus lábios já sonharam?...
.
... Ah! quando a sós estou, Deus! como louca, 
Num beijo insatisfeito esmago a boca
nas minhas mãos, que as tuas afagaram!...
.
Nicéas Romeo Zanchett 
 
 

ENAMORADAMENTE - Frei José de Salamanca

.
Desenho de Romeo Zanchett
.
ENAMORADAMENTE
Ame! Mesmo que saiba, intimamente,
que todo amor é uma ilusão que passa. 
O sonho é vinho que embriaga a gente
e faz mais doce o espinho da desgraça! 
.
A vida é sempre a ebriez da hora prsente. 
Faça de cada boca a sua taça! 
Que importa após: o tédio, a dor, o poente, 
se tudo acaba, é menos que fumaça? 
.
Nunca aprofunde a sem-razão das coisas,
para manter mais límpida a alegria, 
pois a mentira astá até nas lousas. 
.
Viva como nasceu, de alma iludida! 
Erga um canto de amor a cada dia
e um hino de beleza à própria vida!
.
Nicéas Romeo Zanchett 

ENCANTAMENTO - Abgar Renault

.
Desenho de Romeo Zanchett 
.

ENCANTAMENTO 
Ante o deslumbramento do teu vulto, 
sou ferido de atônita surpresa 
e vejo que uma auréola de beleza
dissolve em luar a treva em que te oculto.

Estás em cada reza do meu culto, 
sonhas na minha lânguida tristeza
e, disperso por toda a natureza, 
paira o deslumbramento do teu vulto. 
.
É tua vida minha própria vida
e trago em mim tua alma adormecida...
mas, num mistério surdo que me assombra, 
.
tu és, às minhas mãos, vaga, fugace,
como um sonho que nunca se sonhasse
 ou como a sombra vã de uma outra sombra...
 .
BREVE BIOGRAFIA 
        Abgar Renault nasceu em Barbacena, Minas Gerais, em  1901. 
Nicéas Romeo Zanchett 
 

SONETO ANÔNIMO - Amélia Tomás - 2

SONETO ANÔNIMO 
 Vem de longe este amor. Ele nasceu um dia, 
em que, no teu olhar, pousando o olhar tristonho
vi, entre o ouro do teu, que harmoniosa subia, 
a estranha procissão das estrelas do Sonho. 
.
Desde então foi assim, de porfia em porfia, 
eu, buscando esconder num presságio risonho, 
tudo quanto em tua alma em livro aberto eu lia, 
tudo quanto em minha alma, ora morrer, suponho. 
.
Mas em vão. Ele surge intempestivamente
ao clarão de teu nome, iluminando um poema
de um página morta, em que o enredo se trunca. 
.
E volta a florescer, em primavera ardente, 
Tão vivo, tão real, bradando em voz suprema, 
que este é o amor imortal que não se esquece nunca!
.

BREVE BIOGRAFIA
           Amélia Tomás, nasceu em Cantagalo, Rio de Janeiro (1907).
Nicéas Romeo Zanchett